4 de janeiro de 2018 às 18h56min - Por Mário Flávio

Por Inaldo Sampaio

A queda de braço entre o deputado Jarbas Vasconcelos e o senador Fernando Bezerra Coelho pelo controle do MDB-PE tem deixado claro que não cabem mais os dois num mesmo partido. Um deles terá que sair na primeira semana de abril, caso mantenham seus projetos eleitorais. Jarbas, porque é um dos virtuais candidatos ao Senado na chapa da Frente Popular.

E Fernando Bezerra porque deseja se candidatar à sucessão de Paulo Câmara. Jarbas tem dito e reiterado que não sai do partido de jeito nenhum. É sua casa há 50 anos e não tem motivo para deixá-la. O senador também não vê motivo para abandoná-lo porque sua filiação foi chancelada pelo presidente da República e o comando nacional da legenda. Ocorre, todavia, que os projetos de ambos são conflitantes e um dos dois será obrigado a cair fora.

Conciliação pela via política tornou-se inviável depois que ambos trocaram ofensas pelo jornal “Folha de São Paulo”. E pela via judicial é improvável porque o deputado ajuizou ação civil pública numa Vara de Brasília questionando o direito de a executiva nacional intervir em Pernambuco. O tempo corre contra os dois. Mas o mais pressionado é Fernando Bezerra, que só será candidato a governador se o partido ficar sob seu comando. Quanto a Jarbas, pode ser candidato a senado por outra legenda, caso perca a batalha jurídica.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro