29 de maio de 2012 às 07h00min - Por Mário Flávio

Na composição do Parlamento Jovem, a votação foi acirrada, a base governista venceu apertada, numa contagem de 8 a 7, em que o universitário Paulo Tôrres (PTN) foi eleito presidente da jovem tribuna. E além da eleição majoritária, a composição da executiva do parlamento ficou totalmente com os aliados do grupo do filho de Lula Tôrres (PR) e a oposição, encabeçada por Raffiê Dellon, não conseguiu uma situação favorável para eleger alguém na executiva.

Paulo Tôrres, no entanto, diz que isso não importa, e que o foco do Parlamento Jovem será o debate amplo e democrático entre os representantes dos movimentos. “O objetivo é desenvolver um debate em nível macro sobre o desenvolvimento de Caruaru, Raffiê, assim como os demais colegas, vão participar da composição do parlamento  ativamente e não haverá embates ligados à quem é de um partido ou de outro”, explicou.

É importante observar que as articulações da oposição e situação entres os vereadores jovens teve bastante peso, inclusive na hora de articular com representantes de movimentos de classes, que poderiam ser entendidos como independentes, ou apartidários; o que explica, por exemplo, a aproximação de Cleyton Feitosa, do grupo LGBT, Claudia Julião, representando o Sindloja e Valéria Barros, representando a UESC. Na estrutura de composição da tribuna, há três vagas para a oposição e três para a situação. O restante das cadeiras são de representantes de movimentos.

Segue a composição da direção executiva do Parlamento Jovem

Presidente

Paulo Tôrres (PTN)

1º vice-presidente

Edweiss Arnaldo (PDT)

2º vice-presidente

Cleyton Feitosa (ArtGay)

1º secretário

Claudia Julião (Sindloja)

2º secretário

Carlos André (PSC)

3º  secretário

Valéria Barros (UESC)

 


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro