19 de abril de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

20130419-004741.jpg

Em palestra realizada durante assembleia extraordinária na CDL de Caruaru, o Diretor Presidente da Destra, Ten. Cel. Carlos Silva, ministrou palestra sobre o plano de ação para melhorar o trânsito da cidade. Além de detalhar dados relacionados à frota de veículos da cidade, que obteve considerável acréscimo na última década, fator que desencadeou ainda mais dificuldade de fluidez de trânsito na cidade, além de outras problemáticas, foram também apontados projetos aprovados pelo governo municipal e que deverão ser implantados em breve. “Atualmente contamos com um veículo para cada 2,52 habitantes caruaruenses. É um número muito acentuado”, destacou o Diretor Presidente da Destra, Ten. Cel. José Carlos da Silva.

Outra problemática apontada foi a da quantidade de mototaxistas cadastrados circulando na cidade. “A resolução 11/2011 do CONTRAN determina uma moto do tipo circulando em um município, para cada dois mil habitantes. Em Caruaru deveríamos contar com 1600 delas, mas hoje temos 2577, um excedente de 977 motos”.

Para solucionar parcela da situação, além de binários, estão sendo instalados semáforos em várias imediações da cidade. “Devemos viabilizar, em breve, mais um binário. Desta vez, no bairro Rendeiras, quando a via principal deverá passar a ser mão única”, adiantou. Projetos como a sinalização horizontal dos Guararapes; a implantação de 10 novos semáforos e a revitalização da sinalização horizontal do Centro da cidade também deverão sair do papel nos próximos meses, segundo o Diretor Presidente da Destra.

Outros mais complexos, ainda estão em estudo, a exemplo da implantação de uma rotatória na rua Felipe Camarão com a Vidal de Negreiros; a inversão do fluxo de trânsito no bairro Maurício de Nassau; um binário no bairro São Francisco e a retirada de circulação de ônibus da rua Duque de Caxias. Esse último ponto foi o que mais despertou debate entre os presentes, fator que levou o Ten. Cel. José Carlos a ponderar e se posicionar aberto às sugestões e prováveis adequações. “Tínhamos outros dois projetos anteriores, um que pretendia tornar a rua Duque um corredor de ônibus e outro que pretendia transformá-la em calçadão, esse bem mais interessante por dar um melhor fluxo ao pedestre e acompanhar, assim, os modelos implantados nos grandes centros urbanos”, argumentou o vice Presidente da CDL Caruaru, Ivan Galvão.

Já o Presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Djalma Farias Cintra, enfatizou a compreensão em relação à dificuldade de se avaliar uma solução nesse sentido. “É preciso ajuizar bem, pois é preciso encontrar uma alternativa para o fluxo de veículos naquela imediação, o que não é tão simples”, ponderou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro