18 de dezembro de 2012 às 10h25min - Por Mário Flávio

Da Folha

A promotora de Justiça do município de Bezerros, Bianca Estela Azevedo, declarou que mesmo com a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) anulando a liminar que afastou a prefeita Bete de Dael (PR) do cargo, o processo de improbidade administrativa continuará em curso no Judiciário. A republicana ainda corre o risco, caso condenada, de ficar inelegível e ter seus bens bloqueados, além de ressarcir o erário (o valor será definido de acordo com a sentença).

“O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) continuará acompanhando o caso, no sentido de reverter a situação. Há um descontentamento geral da população com a volta dela ao cargo, mas não vamos deixá-los desassistidos. Estaremos acompanhando de perto sua gestão para que os serviços não sejam paralisados novamente e todos os compromissos com pagamentos de fornecedores e salários dos funcionários sejam cumpridos”, afirmou Bianca.

O descontentamento citado pela promotora com a volta da gestora é referente à reestruturação administrativa feita pelo vice-prefeito Carlos Francisco (PCdoB), que assumiu o comando do Executivo e restabeleceu os serviços essenciais – como Saúde e Educação – interrompidos por Bete. Após 16 dias afastada por determinação da Justiça, a prefeita reassumiu a função, na última sexta-feira. Para o TJPE, a gestora não teria cometido crimes que levassem ao seu afastamento.

“No dia 29 de novembro recebemos uma denúncia de que teriam sido encontrados 15 sacos de lixo triturados, que seriam documentos fiscais pertencentes à administração da Prefeitura. Propusemos o afastamento da prefeita para garantir que o processo fosse investigado sem interferências políticas e destruição de possíveis provas” relatou a promotora Bianca Estela.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro