9 de outubro de 2017 às 09h25min - Por Mário Flávio

mendonca_filho_foto_sidney_lins_junior

No espaço de apenas 30 dias, noticiou-se que o senador Fernando Bezerra Coelho estava insatisfeito com o PSB e iria transferir-se para o PMDB como de fato aconteceu. O deputado Jarbas Vasconcelos, principal líder do PMDB pernambucano, derramou-se em elogios à figura do senador, enaltecendo sua combatividade e “dimensão política”.

Ao saberem, entretanto, que o senador estava entrando no partido para comandá-lo em nível regional, segundo promessa feita a ele pelo presidente Romero Jucá, Jarbas e o vice-governador Raul Henry contra-atacaram. FBC foi chamado de “usurpador”, “desagregador”, “adesista de ocasião”, “oportunista”, “traidor” e “mesquinho” por ter acertado com Jucá, às caladas da noite, a forma de destituir o vice-governador do comando local. Mesmo assim, o ministro Mendonça Filho, que foi vice-governador de Jarbas, não tem essa mesma impressão do senador.

Tanto é verdade que declarou na última sexta-feira que o Democratas, partido que preside em Pernambuco, continua de “portas abertas” para recebê-lo, secundando convite feito anteriormente pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Mendonça conhece o senador tanto quanto Jarbas, mas não teme ser atropelado por ele caso venha a tê-lo como correligionário.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro