5 de abril de 2012 às 08h30min - Por Mário Flávio

O secretário jurídico da Câmara Municipal, Márcio Sales, comentou hoje pela manhã as declarações do vereador Val (DEM), que atribuiu ao setor jurídico da Câmara os problemas na reprovação de contas pelo Tribunal de Contas. O advogado não entendeu as acusações do líder da oposição e criticou as declarações de Val. “Foram apresentados 13 itens e apenas um não tinha como ser justificado. Alguns existiam e não funcionavam e outros sequer não funcionavam. Quando informamos isso aos vereadores, eu e o secretário jurídico Antônio Ademildo, explicamos a todos a situação e todos entenderam. Os ataques proferidos pelo vereador Val me deixam fortalecidos, já que recebi apoio de inúmeras pessoas de bem”, disse.

 

O secretário jurídico da Câmara, um dos melhores profissionais do direito público no Agreste, disse que não entendeu as declarações de Val e foi enfático sobre o resultado do Tribunal de Contas. “Estranho essas declarações do vereador e a opinião dele não constrange o meu trabalho, pelo contrário. E nessa situação teria vergonha de dizer os motivos que aprovaram as minhas contas, já que foram erros processuais e os gastos continuam sem ser justificados”, desabafou.

VISÃO DO BLOG – Desde que entrevistei o vereador Val (DEM) que sigo sem entender as críticas do mesmo ao secretário da Câmara, já que ele alega que o problema foi prazo. Nem Márcio Sales ou Antônio Ademildo foram a favor de criar gabinetes fantasmas para justificar a famigerada Verba Indenizatória. O problema dos vereadores foi ético, na época trabalhava como editor do Jornal Extra e junto ao Jornal Vanguarda, publicamos várias reportagens com as denúncias do Tribunal de Contas, com as mais diversas irregularidades. Por questões processuais O TCE, uma das entidades mais respeitadas da sociedade, teve que aprovar as contas e como disse o colega Wagner Gil, foi um “tiro” na moralidade, afinal aquela foi uma das piores legislaturas da história.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro