18 de junho de 2013 às 19h59min - Por Mário Flávio

Naoesopeloscentavos

Pouco tempo depois de a prefeitura de Caruaru anunciar que não havia acatado a proposta do Conselho Municipal de Transporte (COMUT) em ajustar as passagens de ônibus de R$ 1,80 para R$ 2,10, entidades e manifestantes já se pronunciaram sobre o recuo do Executivo Municipal. Para eles, isso é uma vitória, que leva em conta isenção dos impostos do PIS e Cofins, ainda que uma nova reunião do Conselho vá ser convocada para discutir um reajuste de acordo com a medida do governo federal.

No contexto

Zé Queiroz não aprova aumento de passagens e nova reunião do Comut será convocada

Enquanto prefeitura analisa reajuste de passagens em Caruaru, vereador quer saber se proposta contempla isenção de PIS/COFINS

Zé Queiroz sobre reajuste de passagens de ônibus: “É tarefa do Comut, que é uma representação do povo”

Para o presidente do Sindicato dos Empregados do Comércio de Caruaru (Sindecc), Milton Manoel, o prefeito considerou as críticas feitas sobre a ilegalidade do aumento. “Ele simplesmente analisou tudo que a gente vinha defendendo, todas as ilegalidades apontadas desde o mês de março, e agora é uma oportunidade de ele sair com uma imagem positiva. Eles estão com medo do povo”, frisou o sindicalista.

Já o presidente da UESC, Gleison Rodrigues, comemorou a decisão como uma vitória dos estudantes. “É uma grande vitória do Movimento Estudantil e da sociedade, que conseguiu mais uma vez vetar o aumento da passagem, como há 3 anos. O prefeito sentiu a força e a pressão do povo”, citou o estudante.No entanto, Gleison, que faz parte de uma das cadeiras do Comut, garante que a UESC não aceitará nenhuma outra proposta futura de reajuste, já que haverá nova reunião do conselho para discutir adequação do reajuste. “Não vamos aceitar nenhum tipo de reajuste. Na prática, seguindo a isenção dos impostos, a passagem deveria abaixar, e não haver uma adequação. Deve ocorrer como em Recife, Petrolina, Goiânia, em que houve redução do valor, já que as empresas de ônibus terão menos gastos com impostos”, argumentou.

Para os que estão planejando o protesto agendado para Caruaru no dia 22, a mobilização está mantida, e o recuo da decisão do Comut segue o anúncio do governador Eduardo Campos (PSB), na manhã desta terça (18). “Ele está tomando a mesma atitude do governador e viu que a gente estava fazendo pressão. Mas ainda haverá outra reunião para decidir o reajuste, então devemos esperar. Ainda assim, a manifestação está mantida”, frisou Rik Daniel, um dos administradores da página no Facebook que organiza o protesto “Não é só pelos Centavos” em Caruaru.

Membros da UESC, da UJR e pessoas solidárias à manifestação se reuniram à tarde para finalizar o documento que define trajeto, horário, duração e justificativa do protesto, para que seja entregue à prefeitura e órgãos de segurança locais, provavelmente na quarta (19). O protesto reivindica, além de qualidade no transporte público, a melhoria de condições em diversas infraestruturas locais e em nível nacional, como educação, saúde e segurança.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro