9 de dezembro de 2011 às 09h40min - Por Mário Flávio

O comunista evita fazer a ligação do seu nome a João Lyra, mas na prática...

Desde a eleição da Mesa Diretora que o presidente da Câmara, Licius Cavalcanti e o prefeito Zé Queiroz não conseguem se entender. Ambos agem como se fossem pré-candidatos e evitam se encontrar. A última visita do presidente da Casa Jornalista José Carlos Florêncio ao Palácio Jaime Nejaim ocorreu há um ano, no dia 30 de dezembro, data em que o Chefe do Executivo comemora anivesário. De lá para cá os chefes dos dois Poderes não têm nenhum tipo de dialógo.

Para piorar a situação, Licius evita ir aos eventos promovidos pela prefeitura. São inaugurações, datas festivas, anúncios de obras. Situação diferente quando uma ação envolve o governo de Pernambuco e conta com a presença de João Lyra ou Raquel Lyra.

Nas duas últimas semanas tivemos exemplo desse tipo de atitude. Eduardo Campos veio a Caruaru para inaugurar obras no HRA e assinar a ordem de serviço para a construção do Hospital Mestre Vitalino. O comunista esteve presente, assim como no anúncio de novas empresas para a Capital do Agreste.

Quando o evento é organizado exclusivamente pelo Chefe do Executivo local,  Licius sempre tem um compromisso na mesma hora e local. As inaugurações da UPA municipal, albergue e iluminação natalina no Morro do Bom Jesus são exemplo da ausência do presidente da Casa. É o fogo amigo, que não consegue ser apagado, quando falta menos de um ano para a eleição.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro