22 de maio de 2012 às 08h17min - Por Mário Flávio

O sentimento de revolta é o que move a mãe Joseane Lourenço de Luna, 35 anos, na luta por o que ela acredita que seja justiça. O filho dela, Micael Abner, de apenas dois meses, morreu no dia 31 de março depois de uma infecção urinária que evoluiu drasticamente.

O quadro foi agravado pela demora no atendimento médico do bebê, que passou mais de 24h para ser internado, já que o plano de saúde Ideal não liberou a internação e o Hospital Santa Efigênia, em Caruaru, negou-se a ficar com a criança sem um cheque caução de R$ 1,1 mil.

Joseane e o marido Josimar Fontes, 33, não dispunham do montante e tiveram que retornar à cidade de Vitória de Santo Antão, onde mo­ram, para conseguir o valor.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro