30 de janeiro de 2018 às 04h01min - Por Mário Flávio

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, anunciou nesta segunda-feira (29) uma redução de 25% dos cargos políticos do Executivo e o congelamento dos salários de altos funcionários, que não receberão aumento este ano. Ele afirmou ainda que proibirá que qualquer familiar dos ministros possa fazer parte do governo.

Além disso, parentes de ministros não poderão mais fazer parte do governo. Medidas representarão economia anual de mais de R$ 240 milhões e entram em vigor em 1º de março.

Em um ato na Casa Rosada, sede do Executivo em Buenos Aires, o governante revelou que a saída dos que serão cerca de 1.000 funcionários públicos representará uma economia de 1,5 bilhão de pesos (US$ 75 milhões ou mais de R$ 240 milhões) para o governo, de acordo com a agência Efe.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro