7 de julho de 2017 às 07h07min - Por Mário Flávio

Lula

Ninguém sabe ao certo se o ex-presidente Lula poderá ou não ser candidato à sucessão de Michel Temer em 2018. Isso dependerá do juiz Sérgio Moro e do Tribunal Regional Federal da 4ª região que tem sua sede em Porto Alegre. Se o petista for condenado em segunda instância, estará automaticamente fora da disputa. No entanto, enquanto Sérgio Moro não se pronuncia, o ex-presidente continua realizando seu proselitismo eleitoral.

Sua proposta mais recente foi pela recriação da “Frente Brasil Popular” (PT, PCdoB e PSB) com o PDT agregado a ela. Esta frente foi formada em 1989 quando Lula disputou a Presidência da República pela primeira vez. Mas é pouco provável que ressuscite, pelo menos no primeiro turno. O PSB está dividido entre lançar candidato próprio, aliar-se a Marina Silva ou ao candidato do PSDB. E o PDT já definiu que concorrerá com Ciro Gomes. Restaria apenas o PCdoB, que é “satélite” do PT desde 1989.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro