7 de dezembro de 2011 às 13h21min - Por Mário Flávio

Ele ainda deu um puxão de orelha em Edmilson

Uma situação chamou atenção na polêmica votação de ontem a noite na Sessão Ordinária da Câmara Municipal. O presidente da Casa, Lícius Cavalcanti, estrategicamente deixou a cadeira da presidência para votar a favor do Projeto do seu aliado, o médico Dr. Demóstenes. No momento do voto, o comunista justificou e ainda deu um puxão de orelha no colega de partido, Edmilson do Salgado. “Voto a favor do Projeto pela grandeza do mesmo e lamento o voto do camarada Edmilson, que por ser do mesmo partido deveria votar comigo. Parabéns ao Dr. Demóstenes”, disse.

O tucano Diogo Cantarelli, que deveria presidir a Sessão, por ser o vice-presidente, usou a mesma estratégia e deixou o comando com o segundo vice-presidente, Zé Carlos do Sindicato. Votaram a favor do projeto: Dr. Demóstenes, Rogério Meneses, Lícius Cavalcanti, Val, Louro do Juá e Diogo Cantarelli. Votaram contra o Projeto: Zé Ailton, Lula Tôrres, Bruno Lambreta, Edmilson do Salgado, Adolfo José, Ranilson Enfermeiro, Alecrim e Leonardo Chaves. Por presidir a Sessão no momento da votação, Zé Carlos do Sindicato não votou.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro