14 de dezembro de 2017 às 07h13min - Por Mário Flávio

Aloisio Lessa

Cria política de Eduardo Campos, o deputado Aluísio Lessa começa a se preocupar com o futuro dos políticos “orgânicos” do PSB. São esses que têm a responsabilidade de empunhar as bandeiras que foram empunhadas em Pernambuco pelo próprio Eduardo e seu avô, Miguel Arraes, para que elas não caiam no esquecimento em decorrência do “inchaço” que o partido sofreu no biênio 2013/2014.

Zelar pela reeleição desses “orgânicos”, portanto, seria uma tarefa não apenas da direção do partido, mas do próprio Paulo Câmara, como principal líder estadual da legenda. São exatamente esses que precisam do olhar do governador para que ao final da luta de 2018 todos (ou pelo menos a maioria) se salvem. Hoje, o PSB tem 13 representantes na Assembleia Legislativa e 8 na Câmara Federal, mas nem todos estão com suas reeleições asseguradas.

Muitos estão fragilizados eleitoralmente e outros deverão perder espaços com a chegada de novos candidatos, como João Campos e Lucas Ramos para deputado federal, e José Patriota para deputado estadual, para citar apenas esses três.

A direção do partido estaria atenta para a situação eleitoral desses companheiros, mas a situação deles só será equacionada se o governador intervir no processo, subtraindo bases dos que têm de mais em favor dos que têm de menos, exatamente como costumava fazer o ex-governador Eduardo Campos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro