9 de outubro de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

20131008-234224.jpg

Já virou mote das sessões na Câmara de Caruaru. Ao fim de cada reunião o presidente da Casa, vereador Leonardo Chaves (PSD), tira um tempo para dar puxão de orelha nos colegas de Casa. Mesmo sem citar nomes, as críticas do decano na Câmara, deixaram a entender que foram direcionadas a Jajá (PPS), que bateu boca com uma mulher na plateia e a chamou de “palhaça”. Na semana passada o mesmo Jajá causou constrangimento ao dizer que a secretária de saúde de Caruaru, Aparecida Souza, seria estéril.

“Quem faz esse parlamento somos nós. Temos que ter postura. Temos que ter modos com os colegas e com as pessoas da galeria. Mas não podemos perder a postura. Lamento porque fizemos uma reunião e pedimos que os vereadores se comportassem. Mas volta e meia vejo situações lamentáveis”, disse.

A fala do presidente da Casa gerou comentários dos colegas de Câmara. O líder do governo, Ricardo Liberato (PSC), cobrou postura mais rígida de Chaves. “Já que reza no Regimento Interno, se continuar do jeito que está, eu peço que vossa excelência casse a palavra do vereador”, disse mais uma vez se esquivando de tocar em nomes.

Outro que de manifestou foi Gilberto de Dora (PSB), que foi mais duro nas palavras. “Presidente, o senhor tem tido muita paciência. Precisamos seguir o Regimento Interno. Vai chegar o momento em que nós vamos ter vergonha de dizer que somos vereadores de Caruaru”, dispara.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro