12 de dezembro de 2012 às 07h55min - Por Mário Flávio

Logo após o lamentável episódio em que trocou socos e pontapés com os estuantes que protestavam contra o gordo aumento conhecido pela Câmara aos salários do Executivo e Legislativo, o vereador Leonardo Chaves (PSD), conversou com os jornalistas. Muito nervoso e ainda contagiado pelo clima tenso que foi toda a sessão, o pessedista, que na próxima Legislatura completa 40 anos de mandatos ininterruptos na Casa, escolheu um alvo para justificar a confusão em que se envolveu.

Segundo ele, o presidente Licius Cavalcanti (PCdoB) foi o grande culpado pela confusão. “A culpa de todo o tumulto ocorrido hoje é do presidente da Câmara. Ele perdeu o controle da situação e não chamou a policia desde o inicio. Era para isso ter acontecido, mas ele não fez”, disparou o decano na Casa Jornalista José Carlos Florêncio e autor da emenda que propôs o reajuste em todos os salários.

O edil ainda disse que a agressão partiu dos estudantes. “Não tinha nada de movimentação pacifica. Desde o inicio da sessão que o tumulto foi grande, sempre tinham uns três ou quatro que nos agrediram verbalmente. Fomos chamados de ladrão, corrupto e todas as agressões possíveis. E quando ia sair levei uma cusparada na cara. Quando você leva uma cuspida vai pedir a identidade para saber se a pessoa é de menor? Não agredi porque ele correu. Os alvos dessa manifestação eram eu e o vereador Zé Ailton, que ao sair foi alvo de lixo jogado pelos dois ou três que estavam perturbando. Zé Ailton me alertou, fui ao presidente e perguntei pela policia”, disse.

No entanto, vale salientar que ao ser provocado pelos manifestantes de sairia da Casa, o edil partir em direção aos jovens, o que iniciou toda a confusão que varou a madrugada.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro