13 de abril de 2012 às 09h25min - Por Mário Flávio

Reportagem de Wagner Gil publicada no Blog do Vanguarda

Nesta quinta-feira, o vereador Leonardo Chaves (PSD) foi à tribuna da Casa Jornalista José Carlos Florêncio e disparou contra o vice-governador João Lyra Neto (PDT). A irritação dele se deu por conta do colega Louro do Juá (DEM) ter feitos elogios ao pedetista. Disse Leonardo Chaves assim que iniciou sua fala: “Vereador Louro, o senhor está certo. Quem tem um amigo como João Lyra, não precisa de inimigo.” Em matéria divulgada no Blog do Mário Flávio, Chaves completou. “João Lyra é o vice-governador de Pernambuco, é do PDT, e sabe das dificuldades que o prefeito enfrentou porque pegou uma Prefeitura arrasada moralmente e financeiramente. Queiroz pegou a Prefeitura com um débito superior a R$ 80 milhões e já pagou mais de R$ 33 milhões, dinheiro que dava para reurbanizar grande parte da cidade. Diante disso, vira e mexe, João Lyra alfineta José Queiroz. Após todas as entrevistas que João Lyra concedeu à oposição, o senhor vem aqui, elogia João Lyra e toca fogo. Não sei qual é a intenção dele, mas não fica bem para nós da Frente Popular. Ou a gente se une ou entrega o governo ao inimigo”, disse.

O discurso de Leonardo afirmando que Queiroz herdou a PMC com um rombo de R$ 80 milhões traz uma grande contradição no comportamento do parlamentar. Durante os sete anos e três meses que Tony Gel passou à frente do Executivo, Leonardo era seu homem forte na Câmara e, além de viabilizar a aprovação de todos os projetos, ainda devolvia o dinheiro do duodécimo que não era gasto. Muitos pares naquela época pediam aumento da verba indenizatória ou modernização do Executivo, mas Chaves administrava a Câmara com braço de ferro.

Leonardo também seria o candidato do governo para renovar seu mandato de presidente da Câmara e, posteriormente, assumir a Prefeitura de Caruaru, já que o vice de Tony Gel, Roberto Liberato, renunciou para manter-se na Alepe. Como comandava a Câmara com mão de ferro, ele foi derrotado graças a uma articulação de vereadores da base e da oposição, que elegeram Neguinho Teixeira presidente. Ouvi Tony Gel sobre o fato de Leonardo afirmar que ele teria deixado um rombo de R$ 80 milhões. “Não culpo o vereador. Ele deve ter falado porque recebeu informações dos pseudos técnicos da Prefeitura”, comentou o deputado


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro