7 de junho de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

Presidente da Casa diz que sessão foi suspensa para evitar desgaste da imagem da Câmara

Presidente da Casa diz que sessão foi suspensa para evitar desgaste da imagem da Câmara

A sessão ordinária na Câmara de Caruaru terminou com mais uma polêmica. Um dos Projetos enviados pelo prefeito Zé Queiroz (PDT) era o que alterava a Lei de dos transportes coletivos em Caruaru. Antes do início da votação, o vice-líder do governo na Câmara, Ricardo Liberato (PSC), pediu o Regime de urgência e dispensa de interstício, com isso, de acordo com o Regimento da Casa, deveriam ocorrer as primeira e segunda votações ainda na noite desta terça.

No primeiro momento, a bancada de oposição fechou voto e decidiu se abster, alegando que não houve tempo suficiente para que uma das Comissões estudasse o projeto, situação contestada pelo presidente da Comissão de Leis, vereador Marcelo Gomes. Os vereadores Jajá, Val, Louro do Juá, Eduardo Cantarelli e Evandro Silva de abstiveram da votação. Como Ricardo Liberato não contava com tal hipótese, sobraram 15 votos na Câmara, inclusive o de Neto, que mais uma vez não seguiu a orientação da bancada oposicionista e votou com os governistas. Com isso, o projeto foi derrotado, já que precisava de maioria de dois terços dos 23 vereadores (16 vereadores para ser aprovado), por ser de dotação econômica.

Seria a primeira derrotada do governo na Câmara. Lembrando que os vereadores Ranilson Enfermeiro, Sivaldo Oliveira e Rozael do Divinópolis faltaram a reunião. Após a primeira votação houve muito burburinho na Casa, a sessão foi suspensa e depois retomada. A surpresa de todos foi no fim da sessão ordinária, quando o presidente da Câmara terminou a sessão e não convocou a extraordinária para votar em segunda discussão o Projeto do Transporte Coletivo. “Para poupar a imagem dessa Casa eu convoco a sessão para a próxima terça-feira e vou explicar os motivos as vossas excelências”, disse Chaves.

Os vereadores de oposição e situação cercaram o presidente que explicou os motivos da não realização da extraordinária, o que gerou muita reclamação da oposição. Ainda hoje aqui no blog: Leonardo Chaves justifica adiamento da reunião e oposição garante que o Regimento Interno da Câmara não foi cumprido.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro