25 de outubro de 2012 às 11h22min - Por Mário Flávio

Do Sinjope

Reunidos numa Assembléia Geral Ordinária (AGO) que lotou o auditório do Sindicato dos Trabalhadores, colaboradores de indústrias gráficas editoriais, jornais, revistas, envelopes, cartonagem, serigrafia, formulários e contínuos do Estado de Pernambuco (Sindicato dos Gráficos), jornalistas de impresso e emissoras de rádio e TV deflagraram estado de greve.

Exatos 83,3% dos presentes votaram pela decretação e pela adoção de mecanismos de pressão mais contundentes e públicos para pressionar as empresas a negociarem. ‘Aceitar a postura das empresas sem reagir é abrir mão do respeito próprio. É preciso se fazer respeitar a categoria’, disse a presidenta do Sinjope, Cláudia Elloi.

Com a decisão da AGO desta quarta-feira, jornalistas se equiparam em situação aos gráficos, que já deflagraram estado de greve e iniciaram movimentações para paralisar empresas escolhidas estrategicamente. Gráficos e jornalistas estão unidos na Intercom – Intersindical da Comunicação, que também agrega publicitários e radialistas, com perspectiva de união maior para que sejam feitas reivindicações.

Diretores do Sinjope retornam à mesa de negociações na próxima segunda-feira, 29/10, às 11 horas. Encerrada a AGO, foram iniciados os preparativos para as ações programadas para denúncia pública das empresas, caso não haja um posicionamento para celebração de acordo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro