1 de janeiro de 2014 às 16h49min - Por Mário Flávio

20140101-164900.jpg

Do blog de Jamildo

Apesar de a candidatura do governador Eduardo Campos (PSB) à Presidência da República ainda não ter sido oficializada, os aliados do socialista já tratam a situação com naturalidade. Entrevistado na manhã desta quarta-feira (1º) pelo comunicador Geraldo Freire, na Rádio Jornal, o vice-governador João Lyra (PSB) confirmou que ele deixará o comando do executivo estadual para enfrentar o voo nacional. “O governador Eduardo Campos já definiu a sua data. vai ser no dia 4, que é o último dia de prazo da legislação eleitoral. O governador Eduardo Campos é candidato à Presidência da República. E eu, depois de sete anos de convívio com ele, como vice-governador, eu vou assumir”, afirmou.

Na segunda-feira (30), em entrevista a uma rádio de Palmares, na Mata Norte de Pernambuco, Campos anunciou que renunciará ao cargo de governador no dia 4 de abril. A data é o último dia do prazo definido pela Justiça Eleitoral para se desincompatibilizar do cargo antes de disputas as próximas eleições. “[A partir de 2007], Eduardo Campos se torna a principal liderança de Pernambuco, se torna uma das principais lideranças do Brasil, presidente de um partido que cresce, um partido que tem história. E chegou o momento de disputar [a Presidência da República]”, diz Lyra.

“Da mesma forma que ele se apresentou para a construção de um novo Pernambuco, lá em 2006, e conseguiu realizar, ele tem dito que quer apresentar ao brasileiro que País o povo brasileiro quer para os próximos 20 anos”, garante o vice-governador. Para Lyra, a candidatura presidencial vai ser uma chance de Eduardo apresentar o trabalho desempenhado no Ministério da Ciência e Tecnologia e à frente do governo pernambucano.

“Já teve um pernambucano presidente, mas nunca teve um político pernambucano. Teve o presidente Lula recentemente, mas o primeiro pernambucano que deixa o governo do seu estado para ser candidato à Presidência da República é Eduardo Campos. E com chances concretas”, lembrou. Lula, de quem Campos foi ministro, tem prometido “morar em Pernambuco” para ajudar a reeleger a presidente Dilma Rousseff (PT).


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro