20 de setembro de 2013 às 10h06min - Por Mário Flávio

20130920-100549.jpg

De Ana Rebeca Passos

Com os pés no PSB o vice-governador João Lyra comentou a saída do partido da base do governo Dilma Rousseff (PT). Para o vice a decisão foi acertada e com isso o partido vai ficar mais livre para debater o futuro do país.

“Eu acho que foi uma atitude de coerência, já que o PSB está discutido o lançamento de uma candidatura presidencial, a do Governador Eduardo Campos. Então, nós temos que ter a maturidade, a serenidade e o governador foi muito feliz. Ele não está colocando o PSB na oposição, ele entregou os cargos que fazia parte do governo Dilma, para que ambos os lados ficassem em posição mais confortáveis e que possam cada um dentro do seu campo, discutirmos a sucessão de 2014. Ele agiu acima de tudo, numa demostração de que o PSB não apoia atrás de cargos, porque o compromisso de Eduardo Campos no Congresso Nacional, na Câmara Federal e no Senado, é que o PSB continue apoiando um governo que ele ajudou a eleger e a construir”, disse.

João Lyra avaliou a manutenção dos secretários do PT no governo estadual, como Isaltino Nascimento e se o mesmo atende as expectativas de Eduardo Campos. “Eu tenho acompanhado pela imprensa, eles vão se reunir agora para decidir qual o caminho. Eu acho que o PSB tomou seu caminho com autonomia e com independência, da mesma forma o PT tem que encarar isso, e decidir qual caminho político que mais interessa ao PT e ao povo pernambucano”, expôs.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro