12 de março de 2013 às 09h55min - Por Mário Flávio

Para marcar os 100 anos do ex-prefeito de Caruaru, João Lyra Filho, o Jornal Vanguarda publicou na edição desta semana um caderno especial em homenagem ao patriarca da família Lyra. Iremos publicar aqui no blog as reportagens do político responsável por grandes mudanças no cenário político da Capital do Agreste. Abaixo a primeira reportagem:

“Um homem sem cansaço”

Um homem sem cansaço. Foi desta forma que o jornalista e amigo de longas datas, Celso Rodrigues, intitulou o ex-prefeito de Caruaru, ex-deputado federal e ex-deputado estadual, João Lyra Filho. Caso estivesse vivo, o político iria completar 100 anos nesta terça-feira (12). João Lyra Filho morreu no dia 16 de novembro de 1999.

Considerado um visionário, João Lyra era um homem que não tinha estudos, mas era dotado de um excelente dom para ser comerciante e para administrar. Nascido em Lagoa dos Gatos, no Agreste de Pernambuco, ele veio para Caruaru aos 16 anos com a promessa de arrumar um emprego de caixeiro viajante (vender produtos de fora), mas só conseguiu ser mascate (vendedor ambulante de miudezas, joias e bugigangas em geral).

Anos mais tarde, após comprar uma bomba de gasolina e aumentar a sua renda, ele adquiriu um caminhão e passou a viajar a São Paulo para comprar combustível e peças para revender. Vendo esse tipo de comércio dar lucro, um agente da Ford da capital paulista se interessou no trabalho de João Lyra e lhe ofereceu para ser concessionário da empresa na Capital do Agreste. Sem dinheiro para a concessão, ele se associou ao empresário José Victor de Albuquerque: 500 contos para cada um. A empresa durou 16 anos. Tempos depois, quando comprou a Rodoviária Caruaruense, João Lyra deixou a Ford e foi ser concessionário da Mercedes-Benz para todo o Agreste.

Foi prefeito de Caruaru em 1959 e depois em 1972. Como chefe do Executivo, nunca teve seu nome envolvido em escândalos e realizou grandes obras, principalmente para beneficiar os moradores da zona rural. Porém, o seu maior legado foi uma geração de políticos que transformou a cidade. Entre eles, o ex-ministro da Justiça, Fernando Lyra; o ex-prefeito Anastácio Rodrigues; o prefeito José Queiroz; o vice-governador João Lyra Neto e a deputada estadual Raquel Lyra; os ex-vereadores Celso Rodrigues, Marco Moura, Luiz Gonzaga, Souza Pepeu, além do atual José Aílton.

Em 1966, João Lyra Filho foi candidato a deputado federal e Fernando Lyra a deputado estadual. Os dois ganharam a eleição. Em 1986, voltou a disputar outro mandato a deputado, desta vez para a Assembleia Legislativa, saindo vitorioso. João Lyra Filho era daqueles políticos que tinham a capacidade de ter adversários, mas não ter inimigos. “Cheguei a essa etapa da minha vida e nunca desejei mal a ninguém. Não tenho inimigos. Disso eu me orgulho”, disse ele em umas das entrevistas feitas ao Jornal VANGUARDA.

Sua trajetória política começou em 1958. Apesar de não ter lado, resolveu apoiar a eleição de Cid Sampaio para governador, um candidato de oposição às forças que estavam no poder. Em 1991, ele chegou a dizer que não era fácil “ser comerciante e oposição”, naquela época. A vitória de Cid Sampaio fortaleceu o grupo, quando caruaruenses liderados pelo então deputado Drayton Nejaim – já eleito pela segunda vez – resolveram sugerir o nome de João Lyra Filho para a disputa majoritária, em 1959. Ele tentou resistir, afirmando que não tinha ‘instrução’ (estudos), mas o grupo resistiu e João Lyra derrotou Severino Rodrigues Sobrinho, o popular Chico do Leite. Naquela época, os comícios de seu adversário levavam muitas pessoas às ruas, enquanto que os dele reuniam poucos eleitores, mas as suas propostas ganharam a disputa.

Como prefeito, ele teve grandes marcas, entre elas a construção de várias escolas, com destaque para o Colégio Municipal Álvaro Lins, no perímetro urbano. João Lyra também foi responsável pela construção de dezenas de passagens molhadas e pontilhões na zona rural. “Era uma pessoa muito humilde. Gostava de estar com a população, conversar com o eleitor”, recordou o vereador Leonardo Chaves, atual presidente da Câmara de Vereadores.

Segundo Chaves, João Lyra Filho tinha a capacidade de, no diálogo, transformar vidas. “Ele mudou a minha vida”, afirmou. “Quando eu concluí o curso de odontologia, tinha um emprego certo para atuar numa cidade do Interior de Santa Catarina. O salário era de CR$ 17 mil (cruzeiros) e ele me convenceu a ser secretário de Caruaru, ganhando apenas R$ 3 mil. Fui candidato a vereador, em 1972, para ajudar o MDB que tinha sido fundado por Fernando (Lyra). Tive 859 votos e não me elegi. Quatro anos mais tarde, ele me apoiou para vereador e consegui ter 1.680 votos, sendo o segundo mais votado”, relembra o presidente. “Depois que deixei a prefeitura para ser candidato a vereador, isso em 1976, ele me ajudava com CR$ 1.500,00 toda semana para a campanha. Seu João foi quem me colocou na política”, concluiu Chaves. Desde então, Leonardo não perdeu mais nenhuma eleição – é vereador pelo décimo mandato consecutivo. João Lyra também foi presidente do Intermunicipal e do clube Motoristas em Folia.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro