20 de dezembro de 2016 às 10h09min - Por Mário Flávio

img_5194.jpg

O ex-governador João Lyra Neto já declarou sucessivas vezes que ele e sua filha, Raquel, prefeita eleita de Caruaru, foram “expulsos” do PSB pela direção regional, que lhe tomou o controle do partido para entregá-lo ao casal Jorge e Laura Gomes. Mesmo assim, eles não se declaram “em oposição” ao governo Paulo Câmara e sim numa posição “de independência”, significando dizer que, dependendo das circunstâncias, poderão voltar aos braços do PSB nas eleições de 2018.

Isso fatalmente ocorrerá se houver uma aliança no plano nacional entre o PSDB (partido da prefeita eleita) e o PSB visando à próxima eleição presidencial. Há atores políticos dos dois lados trabalhando por esta aliança, que levaria o governador Geraldo Alckmin (PSDB) à cabeça da chapa com um vice do PSB de origem nordestina. Daí a prudência da família Lyra, que se curvará à aliança, cá, se ela porventura for fechada no plano nacional.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro