13 de março de 2012 às 16h03min - Por Mário Flávio

 

A primeira Câmara do Tribunal de Contas decidiu nesta terça-feira (dia 13) transformar em diligência a prestação de contas do prefeito do Recife, João da Costa, do exercício financeiro de 2009, cujo julgamento foi interrompido no último dia 6 por um pedido de vistas do conselheiro João Campos.
O processo entrou em pauta na sessão do último dia 6 e teve como relator o conselheiro Carlos Porto, que votou pela rejeição das contas pelo fato de a Prefeitura, entre outras irregularidades, não ter aplicado 25% de sua receita na manutenção e desenvolvimento do ensino.
O conselheiro João Campos pediu vistas ao processo e, hoje (13), por meio de uma “Questão de Ordem”, disse que precisa de mais informações para formar um “juízo definitivo” sobre a matéria. Por isso, ele devolveu o processo à equipe de auditoria para que ela se manifeste sobre quatro questões.

Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro