7 de dezembro de 2020 às 08h51min - Por Mário Flávio

O prefeito-eleito de Recife, João Campos (PSB), afirmou que a parceria que o seu partido fez com o PDT em uma série de cidades do país –sobretudo capitais– não garante apoio do partido a uma eventual candidatura de Ciro Gomes em 2022. 

Em entrevista ao programa Poder em Foco, do SBT, gravado na última 4ª feira (2.dez.2020), Campos afirmou que os acertos feitos pelos partidos visavam apenas a eleição deste ano. O Poder360 participou da entrevista. 

Quando a gente fez a as alianças, inclusive, entre PDT e PSB, foi sempre um compromisso dessa eleição de 2020 e nenhum compromisso futuro de como seria”, afirmou. 

João, no entanto, destacou que há muita afinidade entre as duas agremiações. “Há uma relação de afinidade e a relação política não se constrói do dia para a noite“, prosseguiu.

Ciro apoiou a candidatura de João contra a sua prima, Marília Arraes (PT). A disputa do 2º turno foi marcada por ataques dos dois lados. Para João, que é filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos

Sobre a disputa, João afirmou que trata-se de uma “disputa política”, não “familiar”. 

Dessa forma, João afirmou que o PT, partido ao qual seu pai foi aliado por muito tempo, tendo sido ministro no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, não fará parte do seu governo. 

Eu tenho um compromisso na minha gestão, não vai ter a participação de uma indicação política do PT”, concluiu.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro