30 de janeiro de 2014 às 12h10min - Por Mário Flávio

foto 2

Novas escultas telefônicas divulgadas pela Polícia Civil com autorização da justiça, revelam detalhes das conversas dos vereadores investigados pela Operação Ponto Final. O primeiro trecho de uma das gravações, mostra que em depoimento a polícia o vereador Pastor Jadiel Nascimento (PROS) confirmou que recebia dinheiro por fora para aprovar a instalação da CPI da CGU na Câmara Municipal de Caruaru.

Polícia Civil – “Você tomou conhecimento de que algum vereador recebeu dinheiro pra assinar o requerimento da CPI?

Jadiel Nascimento – “Pra assinar não. Mas que pegou em dinheiro, pegou.

PC – “Quem pegou em dinheiro?”

JN – “Eu”.

O Blog teve acesso ao decreto de prisão preventiva dos cincos vereadores presos na Operação Ponto Final 2. Segundo a polícia oo valor recebido pelo Pastor Jadiel foi de 30 mil reais, sendo 15 mil pago por Val (DEM) e os outros 15 mil por Neto (PMN).

foto

Em outro trecho, o vereador Silvado Oliveira (PP) propõe a um interlocutor da prefeitura de Caruaru o pagamento de propina a integrantes da bancada de oposição. No entanto, não se sabe ainda de qual projeto o vereador fez referência.

“Se os 17 confirmar que vai votar… E vai votar se o prefeito chegar junto… Era bom chegar par oposição e dar um cala-boca neles também. Não custa nada não, rapaz. Isso aí é… é dinheiro… é muito dinheiro. É aquilo eu que te disse. Não é o prefeito, não. É as empresas que tá dando. Acabou-se.”, [Trecho das gravações].


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro