26 de outubro de 2016 às 12h20min - Por Mário Flávio

Nota – Sobre o Segundo Turno das Eleições 2016, em Caruaru.
Considerando que a política é dinâmica e não aceita condição binária, maniqueísta ou, porque não dizer, bipolar, entendemos e externamos a posição sobre o posicionamento que adotamos, para que a população de Caruaru tenha clareza sobre os interesses que efetivamente estão em jogo neste pleito:

1. Desde o 1º turno optamos pela posição que sempre nos pareceu mais coerente desde que o processo de destituição da Presidenta Dilma foi implementado. Fomos e seremos contra qualquer aliança com partidos que deram sustentação política ao golpe. Desta forma declaramos que votamos NULO, por entender que nenhuma das opções representava, de fato, os anseios da população caruaruense.

2. Tratar a política como algo pessoal ou familiar é um erro, não vivemos num feudo e menos ainda, Caruaru não é uma Capitania Hereditária! O desprezo a ideologia e aos partidos políticos, como se tem divulgado amplamente, certamente nos conduzirá a um futuro ainda mais sombrio que os dias atuais. Temos orgulho de pertencer ao Partido dos Trabalhadores e defender publicamente a opção ideológica (e eleitoral) que fazemos.

3. Com a vitória inicial das candidaturas do PMDB e PSDB (partidos que capitanearam a ruptura com a ordem democrática), ratificamos nosso posicionamento, NENHUM GOLPISTA NOS REPRESENTA E VOTAREMOS NULO EM CARUARU, também no segundo turno.

4. Não podemos antever resultados, mas entendemos, desde o primeiro momento, que a derrota neste processo eleitoral é de Caruaru e de sua população (independente de classe social ou posicionamento político), ante as opções postas para avaliação popular.

5. Conclamamos a toda sociedade a uma profunda reflexão, pois a política não pode ser olhada como algo estático e, menos ainda, como a disputa figurada do bem e do mal. Quando as partes envolvidas não representam os anseios de crescimento, nos resta a opção de NÃO CORROBORAR COM OS DEFENSORES DO GOLPE. Os que defenderam o golpe não são dignos de participar do processo democrático, nem de terem mandatos respaldados pelo voto, vez que deixaram claro que não respeitam a vontade popular!

6. Declarar coerência para defender (ou não) posição ‘A’ ou ‘B’ pode certamente soar falso neste momento, principalmente ao declarar anteriormente apoio a qualquer das candidaturas apresentadas no primeiro turno. Desta forma, declaramos o VOTO NULO para as eleições de 30/10/2016, em Caruaru, como opção política consciente e racional, por entendermos que nenhuma das candidaturas representa a possibilidade de avanço de programas sociais e populares, sendo legítimas representantes do atraso e do conservadorismo. O escolhido no pleito de domingo nos terá no campo de oposição, pois optamos por estar ao lado daqueles que necessitam de políticas de inclusão, de respeito à democracia e de coerência com a história política.

Antônio Carvalho – Advogado e Membro da Executiva Municipal do PT/Caruaru

Clóvis Santos – Advogado e Membro do Diretório Municipal do PT/Caruaru

Emilia Trajano – Belª em Direito e filiada do PT/Caruaru
Gustavo Carvalho – Estudante e filiado ao PT/Caruaru

Antonio Augusto Carvalho – Estudante e filiado ao PT/Caruaru

Pedro Rômulo de Melo – Advogado e filiado do PT/Caruaru

Robson Lucas Costa – Estudante e filiado do PT/Caruaru

Otto Cavalcante – Advogado e filiado do PT/Caruaru


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro