26 de junho de 2013 às 15h25min - Por Mário Flávio

pesquisasenado

Em pesquisa do Instituto Opinião publicada no Blog de Magno Martins, para o cenário de candidatos ao senado, Jarbas Vasconcelos (PMDB) seria reeleito. com 49,5% das intenções de voto. Em seguida aparece o pré-candidato do PP, Eduardo da Fonte, com 16% e em terceiro o ministro Fernando Bezerra (PSB), que tem 10,5%. Brancos e nulos somam 10,8% e os que se apresentaram como indecisos ou que se recusaram a responder totalizam 13,2%. Na sondagem espontânea, Jarbas também se mantém na frente com 7,3%, Eduardo da Fonte vem em segundo com 2,3% , Armando 1,6% e o governador Eduardo Campos 0,9%.

São citados ainda Fernando Bezerra Coelho com 0,8%, João Paulo 0,8%, Humberto Costa 0,5%, João Lyra Neto 0,4%, Lula Cabral 0,3%, Marco Maciel 0,2%, Antônio Figueira 0,2%, Geraldo Júlio 0,2%, Sérgio Guerra 0,1%, Fernando Ferro 0,1%, Inocêncio Oliveira 0,1%, José Múcio Monteiro 0,1%, Júlio Lóssio (0,1%), Márcio Barbosa 0,1%, Maurício Rands 0,1% e Vicente André Gomes 0,1%.

Nesta modalidade os indecisos e brancos sobem para 75,9%. A pesquisa foi a campo entre os dias 14 e 17 deste mês, em 80 municípios do Estado. A margem de erro é de apenas 2,2% para mais ou para menos.

Jarbas tem seus melhores percentuais de indicação de voto entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (52,4%), entre os eleitores com grau de instrução da 5ª a 8ª séries (51,8%) e entre os eleitores com renda familiar até um salário (50,6%).

As projeções de voto menores para Jarbas se encontram entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (47,4%), entre os eleitores com renda família entre cinco a dez salários (43,1%) e entre os eleitores com grau de instrução com ensino superior (44,6%). Por sexo, 50% das eleitoras femininas tendem a votar nele e entre os homens o percentual cai para 48,9%.

Por região, a melhor área para Jarbas é a Zona da Mata (56%), seguida da Região Metropolitana (50,5%). No Sertão, ele tem 49,1%, no Agreste 48% e no São Francisco 35,3%. Em segundo lugar, Eduardo da Fonte tem seus melhores percentuais de indicação de voto entre os eleitores jovens na faixa etária de 16 a 24 anos (18,5%).

Depois está entre os eleitores com grau de instrução com ensino médio (18,2%) e entre os que ganham entre cinco a dez salários mínimos (20,2%). Por região, Eduardo da Fonte é mais forte na Região Metropolitana (19,1%).

FERNANDO BEZERRA E EDUARDO DA FONTE

Já o ministro Fernando Bezerra Coelho, que aparece em terceiro, tem seus maiores percentuais de voto entre os eleitores com renda acima de 10 salários (14,9%), entre os eleitores com grau de ensino superior (14,5%) e entre os eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (11,9%).

Por região, é no Vale do São Francisco onde Fernando tem seus maiores percentuais de intenção de voto: 37,6%. No Sertão aparece com 19%, no Agreste 5,2%, na Zona da Mata 7,7% e na Região Metropolitana 8%.

No item rejeição, o ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) detém a maior taxa na corrida para o Senado. Entre os eleitores que disseram que não votariam nele de jeito nenhum, o percentual é de 17,3%, seguido pelo candidato do PP, Eduardo da Fonte, com 17,1%. Se no cenário de intenção de voto para senador Fernando aparece melhor situado no São Francisco, é também na sua região onde aparece o maior percentual de eleitores que não votariam nele: 21,3%. Depois as maiores taxas aparecem entre os jovens (19,2%) e entre os eleitores com grau de instrução médio (18,8%).

No caso de Eduardo da Fonte, sua maior taxa de rejeição é e entre os que têm renda acima de dez salários (24,5%) e a menor entre os que têm grau de instrução até a 4ª série (11,4%). Por região, sua maior alta de rejeição está no Sertão, com 23,5% e a menor no Agreste, com 13,5%.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro