28 de maio de 2013 às 21h49min - Por Mário Flávio

20130528-215644.jpg

Na Audiência Pública sobre a Saúde de Caruaru realizada na manhã desta terça-feira (28), além das reivindicações da categoria médica, o que chamou atenção foi o clima tenso entre o diretor do Hospital do Coração de Caruaru, João Montenegro, e o médico Paulo Maciel, representante da Sociedade de Medicina de Pernambuco.

Maciel fez duras críticas ao atendimento realizado na unidade, bem como à estrutura física da unidade. “Todos os pacientes infartados vão pra UPA Estadual ou pra o Regional, que não resolvem esses problemas, quando o paciente chega a Recife, já tem perdido muito tempo. A UTI Geral e o HCC são de extrema importância para a rede de atendimento do município e não podem ficar com seus”, criticou Paulo.

Exaltado, João Montenegro chegou a dizer que Maciel estava faltando com a verdade: “Há atendimento e plantonistas, Paulo está mentindo passando essas informações”. João ainda criticou a mobilização planejada pelos médicos caruaruenses. “Fazer greve para prejudicar a população é covardia”, completou.

No entanto, Maciel ressaltou que falta atendimento adequado na unidade municipal. “O HCC é um hospital municipal e não uma unidade de retaguarda do governo do estado. Como o hospital é tão eficiente e vai ser fechado agora? Esse é meu questionamento”, retrucou.

Em réplica, João Montenegro respondeu: “Temos 8 plantonistas, todos cardiologistas. O HCC existe e funciona, mas querem acabar com a unidade apulso, desde a gestão atual. Nós estamos salvando vidas e somos retaguarda da UPA estadual”.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro