18 de maio de 2013 às 14h25min - Por Mário Flávio

20130518-103925.jpg

No dia 18 de maio de 1985 o então Ministro da Justiça Fernando Lyra fez pela primeira vez uma visita oficial como Ministro. A comitiva veio com três aviões e o Caruaruense fez um ato histórico. Ele veio até a Rua Preta e depois segui a pé pelas principais ruas e Avenidas da cidade, sendo saudado por onde passava. O presidente do Banco do Brasil, Camilo Calazans, esteve na cidade e aproveito o fato para doar o terreno onde ficava a fábrica da Caroá, local atual do Parque de Eventos.

Naquele dia ás 19h os imortais da academia Caruaruense de Letras se reuniram na Casa de Cultura José Condé, na qual o presidente da entidade na época, Amaro Matias, ministrou a sessão. De lá, todos seguiram para um jantar no Clube Intermunicipal de Caruaru. Cerca de 20 dias depois desse ato solene a cidade foi tomada por panfletos apócrifos dizendo que o então prefeito Zé Queiroz gastou 500 milhões de Cruzeiros com a festa em homenagem a Fernando Lyra.

O então presidente da Câmara, Leonardo Chaves, disse que a informação era mentirosa e que os gastos foram custados pelos amigos de Fernando. Nesse mesmo o dia o saudoso jornalista Souza Pepeu, que era presidente do diretório municipal do PMDB, comunicou a Polícia Federal sobre os panfletos. Agentes vieram a cidade e não encontraram provas sobre a autoria dos panfletos. As informações são do radialista Tavares Neto, prova viva da história de Caruaru.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro