17 de fevereiro de 2021 às 18h34min - Por Mário Flávio
Ministro da Saúde, General Eduardo Pazuello, durante coletiva de imprensa do Ministério da Saúde, sobre a MP das vacinas, no Salão Oeste, do Palácio do Planalto.

Da CNN

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, prometeu aos governadores que serão distribuídas 214 milhões de doses de vacina até o final do primeiro semestre. Até dezembro, serão mais 100,7 milhões de doses. No total, o governo projeta, portanto, distribuir cerca de 315 milhões de doses de vacina em 2021.

O cronograma, obtido pela CNN, foi apresentado em reunião nesta quarta-feira (17). Para alcançar as 214 milhões de doses até o final de junho, o governo está contando com 10 milhões de doses importavas da Índia da vacina de Oxford, produzida pela Astrazeneca.

Isso porque o Ministério da Saúde só prevê o recebimento de produção desse imunizante pela Fiocruz a partir de março. O governo federal também considera no cálculo o uso de 10 milhões de doses da Sputinik V que serão importadas da Rússia e ainda 20 milhões de doses da Covaxin trazidas da Índia.

Tanto a Sputinik V quanto a Covaxin ainda não foram aprovadas pela Anvisa. Até o fim do ano, o Ministério da Saúde incluiu ainda no cronograma a entrada da vacina da Moderna no Plano Nacional de Imunização.

Os governadores pediram o encontro justamente para entender como ficaria o cronograma de distribuição de vacinas. Em diversas cidades, o estoque de doses está acabando.

O ministro Eduardo Pazuello indicou aos governadores que, até sexta, o Ministério da Saúde deve encaminhar aos estados a previsão detalhada de quantas doses cada um deles irá receber até julho.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro