30 de agosto de 2013 às 10h25min - Por Mário Flávio

20130830-035745.jpg

Durante a reunião da Câmara Municipal de Caruaru dessa quinta-feira (29), 11 vereadores da base do governo decidiram repudiar o discurso de Neto (PMN), da bancada de oposição, pronunciado na terça (27). Em suas declarações, o vereador criticava que os colegas estavam desrespeitando o cargo que exerciam, por não apoiarem a instalação de uma CPI para investigar de forma atualizada irregularidades na aplicação de recursos federais pela prefeitura, apontadas em relatório da CGU feito em 2011.

O presidente da Casa, Leonardo Chaves (PSD), foi quem sinalizou pelo voto de repúdio para os demais companheiros de base, durante aprovação da ata da reunião anterior. “Eu aprovo a ata da reunião, mas com uma ressalva de repúdio para o discurso do vereador Neto e deixo espaço para que os demais vereadores façam o mesmo”, disse Leonardo. Demóstenes Veras (PSD), líder do governo, Marcelo Gomes (PSB), Ricardo Liberato (PSC), Jadiel Nascimento (PRTB), Zé Ailton (PDT), Sivaldo Oliveira (PP), Edjailson da Caruforró (PTdoB), Lula Tôrres (PR) e Romildo Oscar (PTN) acompanharam a ideia.

Ainda assim, Neto não consideram que desrespeitou os parlamentares. “Não tive intenção de desrespeitar nenhum vereador e se alguém se sentiu ofendido, peço desculpas. No entanto, é preciso ressaltar que há situações em que os vereadores são pressionados pelo Executivo. Durante a votação do projeto do vereador Jajá [do Dia da Luta Municipal pela Educação, aprovado sem emenda], eu só via um cochichado entre os vereadores da base do governo para que se tentasse convencer a alterar a data da proposta, eles tentaram convencer o vereador Ranilson [PTB] a ser a favor da emenda”, criticou Neto.

Já no que se refere à proposta de CPI da CGU, o próprio autor do requerimento de instalação da CPI, Evandro Silva (PMDB), prefere recuar na apreciação da proposta, já que só conta seis assinaturas favoráveis para o pedido.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro