23 de maio de 2018 às 15h17min - Por Mário Flávio

Do Congresso em Foco

O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo (PSDB) se entregou em uma delegacia próxima do prédio onde mora em Belo Horizonte. Azeredo estava acompanhado do filho e do advogado. O tucano era considerado foragido desde esta manhã depois de não ter sido localizado pela Polícia Civil. Ele será enviado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito, antes de ser encaminhado a um batalhão do Corpo de Bombeiros, onde começará a cumprir pena de 20 anos de prisão à qual foi sentenciado por desvio de recursos e lavagem de dinheiro no esquema conhecido como mensalão tucano ou mensalão mineiro.

Na prisão, Azeredo terá direito a usar as próprias roupas e receber visita da família, conforme decisão de juiz de primeira instância. Segundo o superintendente de Investigação e Polícia Judiciária da Polícia Civil de Minas Gerais, Carlos Capistrano, a decisão de colocar o tucano em uma sala de um batalhão do Corpo de Bombeiros e não em uma prisão levou em consideração o fato de ele ser político e o clima de instabilidade nos presídios mineiros.

Ex-presidente do PSDB, Azeredo é a primeira figura de expressão do partido a ter mandado de prisão contra si. No caso dele, prevaleceu o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) de que o cumprimento da pena deve começar após a condenação em segunda instância. O mesmo que levou o ex-presidente Lula à prisão.


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro