2 de abril de 2012 às 09h30min - Por Mário Flávio

De acordo com reportagem de Wagner Gil publicada essa semana pelo Jornal Vanguarda, o  Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai julgar, na próxima quarta-feira (4), o recurso dos vereadores que tiveram suas contas rejeitadas, alusivas ao ano de 2007, em relação às verbas de gabinete. Eles foram condenados em dezembro de 2011, mas recorreram da decisão. O julgamento será feito por sete conselheiros, tendo como presidente Teresa Duere. Caso percam mais uma vez, os então vereadores terão de devolver uma quantia em dinheiro (ver quadro) e ainda ficam inelegíveis. Pois, de acordo com a Lei do Ficha Limpa, o político que tiver suas contas rejeitadas não podem disputar eleição durante cinco anos.

As denúncias geraram o processo 0903270-8, no qual foram condenados os vereadores Val (DEM), Louro do Juá (DEM), Gilberto de Dora (PSB), Neguinho Teixeira (PSDC), Nem (PTB), Joel da Gráfica (DEM), Wedna Enfermeira (PMDB – assumiu alguns meses como suplente), Gilvan Reis (DEM) e Cecílio Pedro (PTB). Na época, as denúncias causaram muita repercussão na cidade e, dos 21 vereadores que a Câmara tinha, apenas cinco conseguiram renovar seus mandatos em 2008, entre eles Val. A votação no TCE que condenou os edis ocorreu em sessão realizada em novembro do ano passado, mas a publicação só aconteceu no dia 7 de dezembro.

Caso os ex-vereadores e vereadores não tenham êxito em seus recursos no TCE, o quadro eleitoral na cidade vai mudar bastante, já que alguns nomes já estão praticamente no páreo para voltar à Casa Legislativa. Um dos maiores prejudicados seria o partido Democratas que, mesmo tendo a ex-deputada Miriam Lacerda na cabeça da chapa, perderia seus dois vereadores. Val e Louro têm eleitorado fiel, com o primeiro tendo como praticamente certa sua volta à Casa Jornalista José Carlos Florêncio. Já Louro não conseguiu se eleger em 2008, mas ficou na primeira suplência, assumindo o cargo depois que o então vereador Tony Gel foi eleito deputado estadual.

Na base governista, alguns nomes de destaque também podem ficar de fora e causar uma expectativa enorme em candidatos com menor chances na disputa, já que a maioria é considerada boa de votos. Entre eles, estão o petebista Cecílio Pedro e Gilberto de Dora, que encabeçam as suplências na Frente Popular.

Quem teria de devolver dinheiro, segundo o TCE

CECÍLIO PEDRO  – R$ 9.300,00
GILBERTO DE DORA  – R$ 10.260,50
GILVAN REIS – R$ 8.530,00
JOEL DA GRÁFICA – R$ 8.980,00
WEDNA DO HOSPITAL – R$ 2.260,00
VAL – R$ 7.920,00
LOURO DO JUÁ – R$ 18.969,90
NEGUINHO TEIXEIRA – R$ 7.200,00
NEM – R$ 14.102,80


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro