1 de abril de 2013 às 09h21min - Por Mário Flávio

Por meio de nota a Fundação de Cultura e Turismo diz que são falsas as afirmações do presidente da JPSDB, Carlos Alberto, a respeito do pagamento de cachê a artistas por parte das pessoas que trabalham na feira de artesanato. Na nota a prefeitura de Caruaru afirma que o Projeto Parada obrigatória foi mantido e que as informações são infundadas. Abaixo a íntegra da nota assinada pela assessoria da Fundação de Cultura a e Turismo de Caruaru.

Nota – A Fundação de Cultura e Turismo informa que são inverídicas as declarações do presidente da Juventude do PSDB, Carlos Alberto, ao afirmar que não houve investimentos da prefeitura na programação da Semana Santa. Caruaru foi parada obrigatória durante dois fins de semana com apresentações culturais na cidade.

Os turistas que visitaram Caruaru se divertiram em três polos de animação: Estação Ferroviária, Feira de Artesanato e Alto do Moura. Esses pólos foram mantidos ,exclusivamente, com verbas da própria prefeitura, e não com arrecadação de comerciantes ou feirantes. Os museus também estiveram abertos com exposições inéditas. Essa foi a 5ª edição do projeto “Caruaru, parada obrigatória”, criado pelo prefeito José Queiroz, desde 2009, para estimular a vinda de turistas à cidade.

Em relação ao Polo Feira de Artesanato, a Fundação contratou com recursos próprios, bandas de pífano e trios pés de serra para animarem os fins de semana da Capital do Forró. Para incrementar, a Fundação também cedeu espaço para alguns barraqueiros na feira, isentando-os do pagamento do uso do solo, e alguns, por conta própria, contrataram algumas atrações. Mesmo diante disso, 95% das atrações apresentadas foram oriundas de investimentos públicos.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro