5 de julho de 2012 às 22h02min - Por Mário Flávio

Por fim a Frente Popular de Caruaru conseguiu resolver os impasses envolvendo a estrutura do chapão e dos módulos das proporcionais para a campanha em 2012 e conseguiu registrar 140 candidaturas a vereador, divididos em quatro módulos. A base de Zé Queiroz lançou a coligação Caruaru com a Força do Brasil e oficialmente reúne 17 partidos, sem contar com PMDB, que ainda é motivo de briga na justiça.

No contexto

Miriam Lacerda protocola candidatura com PMDB, mas sem PTC

PSOL e PPL formam coligação Caruaru Pode Mais com 36 candidatos

Da conjuntura total, a coligação se dividiu em quatro módulos proporcionais. O primeiro módulo, Frente Popular de Caruaru, conta com 24 candidatos e é formado pelos partidos PSB, PDT, PCdoB, PSD, PTB e PR, formando o chapão dos vereadores, o famoso grupo da morte. O segundo módulo, Coligação Popular de Caruaru, conta também com 24 candidatos, mas é composto de dois partidos, PSC e PTN. Aliás, pode se dizer que Zé Carlos do Sindicato escapou do risco do chapão, resta agora a ele e demais candidatos ter votos suficientes para eleger um bom número de edis.

Já o terceiro e quarto módulos contam cada um com 46 candidatos. Mas destes, a terceira chapinha, Caruaru Mais Forte, que é formada por PRTB, PRB, PT, PP e PSDC. Segundo o próprio Davi Cardoso, que é presidente do PRTB e candidato a vereador: “essa é cotada como a principal proporcional da Frente Popular no município”. Davi foi nomeador pelo prefeito Zé Queiroz como coordenador das coligações da base do governo e esse módulo 3 é motivo de muita chiadeira, principalmente por parte dos vereadores. Já a quarta chapinha, Unidade Popular de Caruaru, é formada por PT do B, PRP, PTC e PHS.

 


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro