3 de março de 2012 às 14h53min - Por Mário Flávio

Continua a repercussão sobre a polêmica levantada pela postagem de uma imagem, no perfil de Facebook do fotógrafo Carlos Sá, em que se lê “Tony Gel, valeu ‘apena’ votar em você. Marcelo Cumaru”. Dessa vez, foi um leitor da postagem Carlos Sá se pronuncia sobre foto que mostra gafe ortográfica de advogado de Tony Gel, Otávio Silva que citou que as mensagens pintadas em pedras, espalhadas pela cidade, à época em que Tony Gel foi eleito, não podem ser atribuídas como de autoria de Marcelo Cumaru ou de quaisquer outras pessoas que tenham sido creditadas.

“O advogado não cometeu garfe alguma. Foram mais de 15 pedras pintadas com a iniciativa e comando do Sr. Nabor Santiago, sem nenhuma autorização das pessoas que assinaram. Inclusive, é bom lembrar que tinha outras pedras pintadas elogiando Tony Gel com a assinatura de Dr. Jan Grunberg, Reginaldo França e Marcilio Santos, os dois ultimos, hoje no governo de Zé”, comentou.

No contexto

Opinião. Questão de Justiça. Por Marcelo Cumaru

Saindo dos comentários no blog para o Facebook, usuários solidários a Osório Chalegre e Carlos Sá, se mostraram descontentes com a iniciativa de Marcelo Cumaru em querer acionar a Justiça por conta da divulgação da imagem, argumentando que isso fere princípios de liberdade de expressão. Bernardo Barbosa Filho, ex-secretário de Administração da prefeitura, por exemplo, postou um comentário em seu Facebook em que lembrou que o prefeito José Queiroz e o deputado Wolney Queiroz têm sido alvos de ataques nas redes sociais, atribuídos à Frente Jovem de Oposição de Caruaru. Para ele, Carlos Sá apenas procurou mostrar irreverência ao postar a imagem, enquanto os ataques ao prefeito e o deputado federal continham um tom mais agressivo de discurso eleitoral.

Uma dessas campanhas virais, inclusive, consistia em um perfil falso do prefeito no twitter, em que várias mensagens com tom sarcástico e pejorativo à imagem de Zé Queiroz eram postadas e algumas encaminhadas para perfis de jornalistas caruaruenses. A prefeitura se pronunciou contra o perfil, afirmando que iria tomar providências judiciais para cancelá-lo e descobrir quem o administrava. Pouco tempo depois, o perfil foi apagado. A Frente Jovem de Oposição, no entanto, enviou uma nota oficial em que repudiava a criação do perfil fake e comunicava não ter relação alguma com o ocorrido.

O fato é que as discussões, curtidas, compartilhamentos, postagens e demais repercussões de críticas irreverentes ou mesmo ataques de cunho político colocam em questão se há um limite para um usuário da web transmitir seus pensamentos, e especificamente, se há esse limite quando o assunto é política e redes sociais.

Abaixo segue o comentário de Bernardo Barbosa Filho

Desde 2009, que o Prefeito José Queiroz e o Deputado Wolney Queiroz vêm sendo vítimas de diversos ataques nas redes sociais, orquestrados por uma oposição composta de pessoas que se autodenominam “representantes da juventude”, e devidamente chancelados pelos seus tutores políticos.

Através das redes sociais, Wolney já foi vítima de ameaça de agressão física, acusado de não frequentar as sessões da Câmara dos Deputados, acusado de favorecimento, entre uma série de outras calúnias, injúrias e difamações dirigidas a ele.

Também através das redes sociais, o Prefeito José Queiroz foi vítima de ameaça de agressão física, teve um perfil falso criado no Twitter e no Facebook, onde foram feitas agressões até à Primeira Dama Carminha Queiroz (QUE A OPOSIÇÃO CRIOU, CURTIU E COMPARTILHOU, E DEPOIS TEVE A MAIS HIPÓCRITA DAS ATITUDES, LANÇANDO UMA NOTA CUJO CONTEÚDO ERA “NÃO CONCORDAMOS COM ISSO”), foi acusado de roubo por uma obra que SEQUER TINHA INICIADO, também entre outras calúnias, injúrias e difamações.

Esclareço a quem interessar, que tudo isso está DOCUMENTADO, e que – inicialmente – não será tomada nenhuma atitude, porque entendemos que a discussão política, seja ela com agressões sérias como as dirigidas ao Prefeito e ao Deputado, ou da forma irreverente e verdadeira como a feita pelo fotógrafo Carlos Sá (e de forma imparcial, inclusive, caso não tenham percebido), faz parte da DEMOCRACIA e encontram-se arraigadas na LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

Agora, pasmem! O Advogado, Professor, Mestre em Gestão Pública, e pessoa de forte convicções políticas, Osorio Chalegre, está sendo ameaçado de ser representado na OAB, pelo simples fato de ter CURTIDO E COMPARTILHADO uma publicação aqui no Facebook… O fato é que, diferente da oposição, Osório nunca se prevaleceu de perfis falsos para expor o seu pensamento.

O post de Carlos Sá tem uma foto VERDADEIRA, e o texto que o acompanha não agride absolutamente ninguém, e está sustentado NA MAIS PURA LIBERDADE DE EXPRESSÃO. O fato de Curtir e Compartilhar também está.

Parece que a carga genética da ARENA continua nos acompanhando até hoje. E, assim como na ditadura, existem queles que, mesmo sob tortura, não silenciarão. Osório jamais será vítima, porque o seu protagonismo não o coloca nessa condição!

Tentei encerrar esse pequeno texto com uma frase de efeito qualquer, mas não consigo pensar em outra coisa que não isso: “SE NÃO AGUENTA, NÃO DESCE PRO PLAYGROUND!”.

 

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro