10 de janeiro de 2012 às 08h06min - Por Mário Flávio

A Folha de São Paulo apresenta mais uma reportagem com denúncias contra o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. Assinada pelo jornalista Breno Costa, a matéria mostra que o ministro teve alguns problemas quando era prefeito de Petrolina e que o mesmo teria sido beneficiado pelo irmão, que era presidente da Codevasf. Leia a reportagem na íntegra abaixo.

Irmão adiou cobrança de dívida de ministro

O ministro Fernando Bezerra (Integração Nacional) obteve em dezembro o adiamento da cobrança de uma dívida da Prefeitura de Petrolina com estatal ligada à pasta e presidida por seu irmão Clementino Coelho. O governo anunciou que Coelho deixará o cargo na Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba).

Quando prefeito de Petrolina (PE), de 2000 a 2006, Bezerra firmou convênio de R$ 23 milhões com a Codevasf para a construção de estações de tratamento de esgoto. Na época, Clementino era diretor de Infraestrutura. Segundo relatório da CGU (Controladoria-Geral da União), a dívida refere-se ao não depósito de contrapartidas obrigatórias de 921 mil reais, em valores atuais.

Em 2010, antes de Clementino assumir interinamente a presidência, a estatal abriu procedimento para tentar o ressarcimento de prejuízos. Bezerra Coelho, como ex-prefeito, responderia por pelo menos um terço da dívida. O restante refere-se ao período em que seu vice passou a comandar a prefeitura. No mês passado, segundo a própria estatal, o prazo para finalização dos trabalhos foi ampliado por Clementino.

A justificativa foi a “necessidade de realização dos serviços técnicos complementares de perícia de sondagem”. A dívida, no entanto, independe de perícias. Refere-se, de acordo com a CGU, apenas a contrapartidas não pagas. O documento baseou ação de improbidade movida pela Procuradoria da República em Petrolina, no último dia 19, contra os irmãos Coelho e outros 14 réus. Entre as constatações da CGU estão uma suposta licitação irregular para a contratação da empreiteira responsável pela obra.

Além dessa ação, Bezerra foi denunciado em dezembro em outras três ações de improbidade, todas relativas a supostas irregularidades cometidas durante sua gestão como prefeito.

CONGRESSO

Bezerra deve dar explicações na quinta-feira à comissão representativa do Congresso Nacional. “Conto com o apoio e a confiança de Dilma”, afirmou ele em coletiva.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro