6 de dezembro de 2011 às 09h49min - Por Mário Flávio

Um caos! Essa é a palavra que pode definir a situação no Cartório Eleitoral hoje pela manhã. As pessoas ficam do lado de fora e desorientadas não sabem para onde ir. Desde às 8h15 que não tinham mais fichas disponíveis e centenas de eleitores que vinham de todas as partes do município tinham que voltar para fazer o recadastramento numa outra oportunidade. A equipe do blog ouviu muita reclamação. Falta de lixeiros, abrigos e um calor típico dessa época do ano. Os eleitores se viram como podem e improvisam assentos, usam sombrinhas e o bom humor do brasileiro, só assim para aguentar toda essa espera e desconforto. Em entrevista à Revista Conteúdo a cientista Política Perpetua Dantas opinou sobre o recadastramento. Segundo ela, houve um erro de estratégia da Justiça Eleitoral. “Entre as cidades que foram escolhidas para dar início ao recadastramento biométrico deveria ter sido levado em consideração a estrutura que o judiciário teria em cada uma destas cidades para alcançar todo, ou quase todo o eleitorado dentro do prazo previsto. Que haverá uma queda no número de eleitores isso é muito provável, mas devemos levar em consideração, por outro lado que assim como na época da implantação da urna eletrônica houve demora na adaptação ao novo sistema, votos anulados aos milhares, filas intermináveis, até que aos poucos as coisas foram se ajustando, e hoje é inegável o ganho que se teve com a nova tecnologia, esperamos que o mesmo aconteça com a identificação biométrica que tem por finalidade  primordial tornar a eleição mais segura e rápida. O principal problema que vejo no recadastramento é a falta de logística por parte do judiciário que está demonstrando não dispor da estrutura esperada para dar conta do tamanho de sua empreitada”, analisou. Ainda hoje, as imagens de Paulo Robero com as imensas filas ao redor do local.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro