2 de março de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

Câmara Caruaru

Os vereadores da atual legislatura seguem mostrando que na hora de dar declarações ainda precisam e muito afinar o discurso. A crise gerada com o PCC revela que a maioria ainda não está preparada para momentos de pressão. Na sessão de ontem a noite mais uma declaração que coloca a votação em xeque. O vereador Romildo Oscar (PTN) disse que devido a pressa em que o projeto do PCC foi levado para a Câmara, teve que votar o mesmo sem ler e os vereadores eram os menos culpados na questão.

“Quem menos têm culpa são os vereadores. Ficam jogando na mídia direto que somos um bocado de analfabetos, por não termos lido o projeto, como é que se vota em algo que você não leu? Aí eu pergunto aos senhores: quem é aqui, seja graduado ou não, que tem condições de pegar um projeto de 63 páginas e 49 artigos, ler na hora e votar e explicar cada detalhe?”, disse.

A fala de Oscar corrobora com o que disseram outros vereadores e bate de frente com a tese levantada pelo líder do governo, Dr. Demóstenes (PSD), que afirma com veemência que o projeto foi amplamente discutido e todos os vereadores conheciam o teor da Lei. É uma torre de babel.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro