10 de abril de 2017 às 22h59min - Por Mário Flávio

FBC

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu hoje (10) na tribuna do Senado que o Congresso Nacional dê mais celeridade na discussão e votação da reforma da Previdência, que, segundo ele, “é uma necessidade comprovada pelos dados demográficos e econômicos, e também uma condição para que o país volte a crescer”.

Bezerra Coelho é um dos poucos congressistas de Pernambuco que defendem abertamente essa reforma previdenciária.

Os deputados federais do PSB sabem que essa reforma é imprescindível, inclusive para equilibrar as contas do sistema previdenciário de Pernambuco, que fechou 2016 com um déficit superior a R$ 1 bilhão, mas dizem que vão votar contra “porque ela prejudica os trabalhadores”.

Balela. Vão votar contra de olho no calendário eleitoral do próximo ano, já que todos são candidatos à reeleição e tem perder votos nas corporações.

No entanto, se essa reforma não for feita agora a “bomba” explodirá no colo do próximo presidente da República, seja ele quem for, pois o Brasil não pode gastar mais com aposentados e pensionistas do que gasta o Japão, por exemplo, que tem uma das maiores economias do mundo.

Fernando Bezerra entende que há três pontos no projeto do governo que precisam ser aprimorados – menor idade mínima para a aposentadoria rural, flexibilização das regras de transição e garantia de direitos por meio dos Benefícios de Prestação Continuada.

“Eu quero registrar com alegria a decisão do presidente Michel Temer de autorizar o deputado Arthur Maia (relator da Reforma da Previdência na Câmara) a promover ajustes na proposta do governo. Não podemos adiar a necessidade de reformar e ajustar o Sistema Previdenciário brasileiro para que ele possa ter sustentabilidade, Mas também não podemos aceitar que essa reforma venha para surrupiar direitos, sobretudo dos mais vulneráveis, dos mais pobres”, disse o senador pernambucano.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro