18 de dezembro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

20131218-001904.jpg

O vereador Evandro Silva (PMDB) mostrou que é um pavio curto. Após não ter o pedido de vistas concedido e se irritar com os argumentos dos governistas, que justificavam a aprovação do projeto do BRT, ele decidiu deixar a Câmara. Na saída foi indagado se não iria votar a favor do projeto que criava o Sistema Municipal de Cultura. O mesmo disse que não e se dirigiu a alguns membros da plateia que vivem criticando aos vereadores nas redes sociais. Os artistas não aceitaram a justificativa e ensaiaram uma vaia ao peemedebista.

Evandro não se conteve e chamou a todos de vagabundos. Muitos artistas se espantaram com a fala do vereador e entoaram o coro de “inimigo da cultura”, parafraseando aos professores que atacam aos edis governistas como inimigos da educação. O vereador se retirou e nenhum dos pares falou na tribuna ou nos microfones contra a posição de Evandro. Ao fim da sessão, alguns parlamentares tentaram fazer média com os artistas e mostraram indignação com o fato.

Mas a classe artística, que construiu o projeto praticamente sozinha, sem apoio do Legislativo e com a presença de um membro do Executivo, criticou a atitude do vereador. “Não somos vagabundos, todos trabalhamos muito e ele foi injusto conosco. Se não queria votar no projeto, era só ter falado”, disse o mestre Sebá. O projeto que cria o Sistema Municipal de Cultura foi aprovado por unanimidade.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro