12 de outubro de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

O vereador Evandro assumiu de vez o papel de calo do perfeito Zé Queiroz (PDT). Em meio a polêmica sobre a criação de duas CPIs o peemedebista cobrou do Executivo um posicionamento sobre a sanção do Projeto de Lei de autoria do vereador Jajá (PPS), que criou o dia Municipal da Luta pela Educação. A contragosto do prefeito a data ficou em 31 de janeiro e contou com votação de vereadores da base.

Mas ao questionar o presidente da Casa, Leonardo Chaves (PSD) sobre a sanção da Lei o edil teve uma surpresa. “O prazo expirou e como determina a Lei, já que o prefeito não sancionou, a Câmara promulgou a Lei”. A explicação do presidente estressou o oposicionista, que elevou o tom contra o gestor.

“Olhem o exemplo que o senhor prefiro dá mais uma vez aos professores. Ele não sancionou o projeto. Esse prefeito é bruto com a educação e um simples projeto de Lei para beneficiar aos professores ele não sanciona”, disparou. O vereador Jajá disse que foram usados dois pesos e duas medidas. “O projeto do vereador Edjailson criando o dia para os motociclistas entrou bem depois e já foi sancionado”, disse.

O presidente da Casa acredita que o projeto não foi sancionado pelo prefeito por falha da assessoria do mesmo.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro