18 de junho de 2013 às 07h55min - Por Mário Flávio

nspvc

Com o ápice das manifestações espalhadas pelo Brasil, a partir dos protestos contra a qualidade de serviço de Transporte Público no país, cidades de diferentes regiões pernambucanas parece, que também “acordaram”. De Recife a Serra Talhada, de Garanhuns a Arcoverde, ou Petrolina, mobilizações ganham corpo e planejam sair de grupos nas redes sociais para tomar as ruas de cada cidade. O foco é espalhar a bandeira “Não é só pelos Centavos”, que pega como gancho os protestos contra o reajuste da tarifa de ônibus na cidade, mas vai além: também critica infraestruturas como o sistema de transporte, problemas na saúde, educação e segurança. E em Caruaru, o protesto está agendado para o sábado (22), com concentração a partir das 8h. Mais de 5.000 pessoas que haviam confirmado participação no grupo oficial da manifestação no Facebook até a madrugada desta terça (18).

No contexto

Imprensa mundial destaca protestos no Brasil

Vídeo do protesto no Recife – do Portal Leia Já

A data foi escolhida estrategicamente, já que deve ser o dia em que mais receber turistas no mês de junho, é antevéspera de São João e um fim de semana com um feriado na segunda-feira (24). Diversas entidades estão organizado o protesto, que deve ser finalizado no Marco Zero da cidade. Além dos manifestantes já confirmados, mais de 47 mil pessoas já foram convidadas e pouco mais de 1.000 ainda haviam respondido que talvez participariam. Para um dos primeiros a participar da comunidade, o militante da UJR e estudante universitário Rik Daniel, esse protesto surgiu da vontade do povo. Ainda segundo ele, que administra a página do protesto, a mobilização é apartidária.

“Algumas pessoas se juntaram e achou que tava na hora de fazer algo e aí surgiu a ideia do grupo no Facebook e depois a mobilização foi tomando corpo. Eu, por exemplo, vi o pessoal querendo organizar esse ato e tentei ajudar, mostrando algumas pautas que precisam ser discutidas na cidade”, explicou o estudante que acrescentou contra o que mais protestar além de alguns centavos: “essa questão de ‘não é só pelo centavos’ tem a ver com o movimento que começou em São Paulo, quando se dizia que a luta era por 20 centavos, mas não era por isso apenas, e mesmo que só fosse por isso era justo, porque esses 20 centavos fazem diferença na vida de muita gente. Aqui em Caruaru o pessoal pautou muitos problemas. Saúde, aqui não é das melhores, tanto é que houve essa ‘peleja’ dos médicos aqui com a prefeitura. Educação. Tem a questão dos professores que ainda não foi completamente resolvida, que não envolve apenas salário, mas direitos já adquiridos. Pontuaram também a questão dos vereadores que aumentaram o seu salário no final do ano (tudo bem que eles não estão recebendo, mas o aumento foi dado). Cobra-se uma maior transparência da prefeitura em relação ao que está sendo feito na cidade (projetos atrasados, que não são poucos) e a questão da segurança na cidade”.

Os organizadores do evento falam em movimento pacífico e o mesmo não deve gerar problemas sérios. Apenas os motoristas deverão evitar o trânsito no centro de Capital do Forro. A manifestação está marcada para ter início a partir de 9h no Grande Hotel. Nesta terça, às 16h, deve haver reunião entre representantes da mobilização, para que seja formalizado um documento a ser entregue para órgão de segurança locais, constando o motivo da manifestação, o horário da concentração e o trajeto do protesto. Em relação à postura adotada pela mobilização, Rik espera que a maioria dos participantes entenda que o protesto é pacífico. “Infelizmente tem um ou outro que sempre quer fazer bagunça nesses movimentos, mas a gente tá tomando todas as providências para que nada disso aconteça, e, se caso acontecer, a pessoa que depredar será entregue a polícia”, completou.

É preciso salientar, no entanto, que o problema não residiria apenas em uma minoria radical baderneira, mas a onda de protestos pelo Brasil, até Caruaru, toma bandeiras universais, sustentadas por conexões hipermidiáticas, através das redes sociais. Isso pode significar uma explosão de bandeiras defendidas ao mesmo tempo, sem um foco consistente. Contudo o texto de apresentação do protesto no Facebook diz: “Caruaru vai parar por talvez seu ato mais nobre perante nossos direitos como cidadãos, iremos parar em prol da nossa liberdade de expressão, e contra a corrupção que invade nossa cidade e nosso país”, em uma expectativa de que, se uma parcela significativa dos mai de 5.000 entusiastas comparecerem ao protesto, haja uma concordância de que todos saibam o que essa corrupção acompanha uma série de falhas de infraestrutura, em diferentes esferas governamentais. Além dos 20 centavos, além dos protestos de professores contra um PCC em xeque, além da indignação de alguns manifestantes contra o aumento do salário de vereadores no ano passado.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro