3 de março de 2020 às 08h55min - Por Mário Flávio

A disputa para a vaga Democrata nas eleições presidenciais nos Estados Unidos começa a ter suas primeiras definições: Pete Buttigieg, atual prefeito de South Bend, no estado de Indiana, se retirou ontem da disputa para a candidatura presidencial. O centrista Joe Biden, vice-presidente de Barack Obama, venceu as primárias na Carolina do Sul e ganha mais força para a Super Tuesday de amanhã: 14 estados americanos realizarão simultaneamente as primárias do partido, incluindo unidades federativas importantes como Califórnia e Texas. Em conjunto, os estados representam mais de um terço dos delegados do partido de oposição ao governo.

Apesar da vitória de Biden na Carolina do Sul, o favorito segue sendo o senador Bernie Sanders, que compõe a ala mais à esquerda dos candidatos ao lado da também senadora Elizabeth Warren. O empresário e ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, também segue na disputa. Bloomberg é visto com desconfiança por parte dos democratas, por ter pertencido ao Partido Republicano.

Porém, conta com a sua fortuna de 61 bilhões de dólares como trunfo para a candidatura.
“Além do expressivo número de delegados em disputa, será importante observar como os diferentes perfis socioeconômicos – como mulheres, negros e latinos – irão se comportar entre as diferentes opções de candidatos”, afirma Denilde Holzhacker, professora de Relações Internacionais da ESPM SP.

As primárias democratas seguirão até o mês de julho. Os debates entre os candidatos democrata e republicano na TV deverão ocorrer a partir de agosto.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro