24 de junho de 2015 às 22h01min - Por Mário Flávio

NOTA DE REPÚDIO CONTRA A EMENDA APROVADA NA CAMÂRA MUNICIPAL DE CARUARU QUE PROPÕE A RETIRADA DA PROBLEMATIZAÇÃO DE IGUALDADE DE GÊNERO E DIVERSIDADE SEXUAL NAS ESCOLAS DA CIDADE

Vimos a público manifestar a nossa insatisfação em relação aos discursos errôneos, preconceituosos e agressivos proferidos por alguns vereadores na Câmara Municipal de Caruaru em relação à temática de Gênero e Diversidade Sexual nas escolas, no dia 18 de junho de 2015. Argumentos que foram utilizados para justificar a criação de uma emenda que tem como objetivo retirar a problematização de Gênero e Diversidade Sexual, que é uma das metas do Plano Municipal de Educação de Caruaru.

Repudiamos esta ação do legislativo, mediante o entendimento de que esta atitude desrespeita toda uma articulação democrática entre educadoras/es, pais e alunos/as quanto a inserção dessa discussão nos sistemas de ensino.

Essa emenda, além de tudo, representa um retrocesso histórico, visto que há anos uma das pautas de luta de diversos movimentos, como o feminista e LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), tem sido a inserção dessa discussão nas escolas, devido aos altos índices de violência e evasão escolar.
Assim, reforçamos que problematizar Gênero e Diversidade Sexual nas escolas é incentivar o respeito às diferenças, bem como a equidade entre as pessoas e ASSEGURAR O DIREITO FUNDAMENTAL À EDUCAÇÃO A TODAS E TODOS. O objetivo maior é conseguirmos de fato e de direito termos uma sociedade sem machismo, feminicídio, homofobia, racismo dentre outras violências estimuladas pela intolerância quanto à diferença da/do outra/o.

Aproveitamos a oportunidade da voz dessa nota, para solicitar com veemência ao excelentíssimo senhor prefeito José Queiroz, que vete a supracitada emenda. Esse veto significará compromisso com a construção de uma sociedade mais igualitária e democrática.

Assinam a nota:

Coletivo Mangueiras – Jovens Feministas por Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos; Conselho Municipal da Mulher de Caruaru; Grupo de Pesquisa Educação, Inclusão Social e Direitos Humanos da UFPE/Cnpq; Fórum de Mulheres do Agreste; Levante Popular da Juventude; Lutas e Cores; Marcha Mundial das Mulheres (MMM- Agreste); Movimento das Mulheres Trabalhadoras Rurais (MMTR); Movimento Olga Benário; Núcleo de Estudos de Gênero e Enfrentamento da Violência contra a Mulher (NUGEN).


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro