9 de janeiro de 2013 às 22h35min - Por Mário Flávio

Após muito debate e mais de três horas de reunião na sede da Cespam, os vereadores de Caruaru chegaram a um consenso sobre os salários para a atual legislatura. Mesmo com o aumento concedido ao apagar das luzes de 2012, o salário bruto de 9 mil reais mensais foram mantidos. A orientação de manter os salários, e não os 12 mil concedidos de teto, se deu para não ultrapassar o limite de 70% gastos com a folha de pessoal, como determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Com o congelamento dos salários em nove mil reais, o gasto da Câmara com os vereadores será de 207 mil reais por mês, um montante de 2,4 milhões a cada ano. A decisão já era esperada, principalmente pelo valor do duodécimo que é repassado mensalmente pela prefeitura de Caruaru, cerca de 900 mil reais mensais. Lembrando que o vencimento líquido para cada vereador, com os devidos descontos,  fica em 6.985 reais.

NA PRÓPRIA CARNE – Para se adequar ao número de vereadores, o corte atingiu também a quantidade de assessores a que cada parlamentar tem direito. O número de 15 foi reduzido para nove e os vereadores que renovaram os mandatos terão que adequar as equipes, já que na teoria perdem seis cargos. Mas em comparação com outras Câmaras a situação ainda é boa, em Santa Cruz do Capibaribe, por exemplo, com o aumento de vagas, cada vereador só teve direito a um assessor.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro