28 de fevereiro de 2013 às 08h55min - Por Mário Flávio
Adriana de Góis diz que o partido vem forte para a eleição

Adriana deve ir para a base governista 

Não é só o vereador Jajá que anda insatisfeito com o PPS, a presidenta da partido em Caruaru, Adriana de Góis, deve deixar a legenda nos próximos dias. O destino dela deve ser um partido aliado da base do prefeito Zé Queiroz (PDT). As conversas para que a pós-comunista integre a base governista estão adiantadas e só estariam faltando alguns detalhes para o martelo ser batido e definir os rumos da ex-secretária de Educação.

Toda a movimentação feita por Adriana revela que ela deve mesmo deixar a legenda. Ela fazia parte da direção do Sismuc e deixou o cargo no início de 2013, além disso, desde que teve início essa confusão sobre a atualização do PCC da educação, que ela se mantém distante do movimento e acompanha tudo praticamente pela imprensa ou em conversa com alguns colegas de docência.

Na eleição de 2012, a professora foi candidata a vereadora e apoiou a candidatura de Miriam Lacerda (DEM), sempre fazendo críticas ferrenhas a gestão de Zé Queiroz. Na pré-campanha, ela teve o nome colocado pelo partido para ser uma possível candidata a vice na chapa da democrata, mas a ideia não vingou e o nome escolhido foi do tucano Diogo Cantarelli. Casada por vários anos com o saudoso professor Edilson de Góis, Adriana sempre esteve envolvida na política, há vários anos preside o PPS em Caruaru, foi diretora do Sismuc e durante o mandato tampão de Neguinho Teixeira como prefeito de Caruaru, foi secretária de Educação por nove meses.

 


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro