18 de fevereiro de 2013 às 12h12min - Por Mário Flávio

idebcaruaru

Em meio a um período conturbado de entendimento com a classe sindical dos professores de Caruaru, a prefeitura municipal insiste em lembrar que a rede pública de ensino melhorou no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). A rede municipal de ensino conta com quase 40 mil alunos matriculados atualmente. Em 2011, foram investidos 27,5% da receita líquida do município em educação,acima do limite de 25% determinado pela Constituição. O IDEB mostrou Caruaru em segundo lugar em Pernambuco entre os municípios com mais de 200 mil habitantes, saindo de 3,7 em 2007 para 4,4 em 2011, ultrapassando a meta estipulada pelo MEC que era de 4,2. O índice supera os resultados do IDEB Nordeste, de 4,2, e o de Pernambuco, de 4,3, para as séries iniciais do ensino básico.

No contexto

Em meio a muita polêmica, ano letivo da rede municipal inicia hoje em Caruaru

Welson espera pelo diálogo para resolver crise na educação

Em Assembleia, professores decidem por parada de advertência

Segundo a prefeitura, o resultado mostra o acerto das políticas do governo municipal como a distribuição de kits escolares, do fardamento, do leite para complementação alimentar, a melhoria da merenda por meio de convênio com o PRONAF, o investimento no transporte escolar, e ainda, o pagamento do piso salarial aos professores e a contratação de empresas especializadas em alfabetização para derrotar o analfabetismo funcional que, nas últimas séries, superou 50%, conforme levantamento do Instituto Alfa e Beto. Contudo, no início de 2013, o que tem incomodado especificamente os professores é a atualização do Plano de Cargos e Carreiras, um ponto de conflito, já que os representantes sindicais da categoria garantem que a atualização não foi apresentada previamente aos professores e que foi aprovada às pressas na Câmara Municipal.

Em paralelo, a prefeitura reconhece que os índices de reprovação e abandono do sexto ao nono ano ainda não refletem os avanços na qualidade da educação do município. Isso porque, segundo dados da secretaria de educação, estas séries não foram impactadas pelas políticas do atual governo, a ponto de mudar os indicadores ainda fora do padrão desejável . Todavia, a assessoria de comunicação da prefeitura projeta que a melhoria de qualidade expressa no IDEB das séries iniciais em 2011 seja capaz de inverter os dados negativos registrados pelo seu efeito multiplicador.

Ainda segundo a assessoria, o governo Zé Queiroz está tranquilo de que teria feito o máximo possível para melhorar a qualidade da educação básica e que também reconhece que limitações educacionais historicamente acumuladas impedem, em curto prazo, resultados rápidos e qualitativamente superiores. Pelo menos no que se refere ao início do ano letivo em Caruaru é preciso ponderar que houve um atraso do dia 5 para o dia 14 de fevereiro, devido a alguns ajustes de infraestrutura na rede municipal de ensino, segundo explicou o secretário de Educação, Welson Costa. Também segundo ele, o calo no início do ano, que é o problema do PCC, será resolvido através de diálogo com a categoria de educadores.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro