21 de dezembro de 2015 às 11h19min - Por Mário Flávio

A Secretaria de Saúde de Caruaru tem inovado ao utilizar novas tecnologias à favor da luta no combate ao mosquito transmissor da dengue, zica e chikungunya. O geoprocessamento tem auxiliado os profissionais da vigilância sanitária e epidemiologia a conhecer melhor as áreas e, assim, diminuir o índice de focos da doença.

Essa nova tecnologia conhecida como geoprocessamento, nada mais é do que um processamento informatizado de dados geográficos de determinado lugar, no nosso caso, de Caruaru. Ele utiliza programas de computador para mapear a região desejada e associado às informações do município, permitem uma territorialização e armazenamento de dados como: Bairros com maior incidência do mosquito, mapeamento de todas as unidades de saúde, casos de notificações de doença e reclamações atendidas.

Segundo o Diretor de Vigilância Sanitária e Saúde, Paulo Florêncio: “Essas informações nos ajudam a agilizar o direcionamento das nossas ações contra o vetor. A aquisição dos GPS’s foi de grande importância para podermos trabalhar com essa tecnologia a nosso favor.”


Comentários



...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro