19 de maio de 2015 às 09h01min - Por Mário Flávio

Paulo Câmara

Se mantiver o histórico de Eduardo Campos, o governador Paulo Câmara deve manter a neutralidade na eleição de 2016 em Caruaru. A explicação é simples. Mesmo o PSB com a pretensão de lançar candidato a prefeitura da cidade ano que vem, devido a quantidade e potencial de aliados, o socialista deve mesmo ficar neutro na disputa.

Fazem parte da base do governo o PDT, do prefeito José Queiroz, o PMDB do deputado estadual Tony Gel, além do próprio PSB, de Raquel Lyra, João Lyra, Laura e Jorge Gomes. No pleito de 2010, por exemplo, Eduardo era governador e concorria a reeleição. Em cidades que ele tinha apoio das principais lideranças ele não entrava na campanha. Foi assim na maioria dos municípios do Estado, já que Eduardo tinha o apoio de quase todo mundo.

Como Paulo segue a cartilha de Eduardo, deve ter o mesmo comportamento e não importa se o PSB terá candidatura própria, já que a prioridade da sigla será a reeleição de Geraldo Júlio.


Comentários


...

Mário Flávio

Jornalista & Blogueiro